FANDOM


Pearl Fey é uma membra de uma das famílias menores do Clã Fey. Ela é a filha de Morgan Fey, que perdeu o título de Mestre para sua irmã mais nova, Misty Fey. Pearl é considerada uma prodígio entre as médiuns espíritas, possuindo "poder espiritual intenso", e também apresentando maior conhecimento sobre o Clã do que sua prima Maya Fey, a próxima na linha de sucessão do título. Apesar de Pearl e Maya terem um relacionamento próximo e amigável, Morgan, em suas tentativas de recuperar o status de sua família, planejou dois atentados contra Maya para que Pearl pudesse assumir a posição de Mestre.

Informações Editar

Nomes em outras línguas: Harumi Ayasato (Japonês), Pearl Fey (Francês, alemão, espanhol e italiano)

Infância Editar

Até o dia em que conheceu Phoenix Wright, Pearl Fey nunca tinha saído da Aldeia Kurain, vivendo apenas com sua mãe Morgan e suas primas Maya e Mia, até que Mia deixou a aldeia para buscar sua carreira como advogada de defesa. Ela nunca conheceu seu pai, pois ele deixou Morgan pouco após seu nascimento. Ela cresceu convivendo com casamentos ruins, o que foi usado para explicar seu fascínio com o casal formado por Phoenix Wright e Maya Fey.

Ela e Maya sempre brincavam com a bola ou se escondendo na caixa de roupas da família, onde a bola ficava guardada. Pearl também tornou-se uma fã da autora de livros infantis Elise Deauxnim.

Conhecendo o "alguém especial" de Maya Editar

Pearl conheceu Phoenix Wright pela primeira vez quando ele visitou a aldeia, trazendo Turner Grey para que Maya invocasse um espírito. Ela e Maya estavam brincando com a bola, mas ela fugiu quando Wright tentou falar com ela. Enquanto o endorcismo estava ocorrendo, Pearl brincava sozinha no Caminho Sinuoso. Entretanto, ela acidentalmente acertou a Urna Sagrada que continha o espírito de Ami Fey, a quebrando. Ela tentou colar os pedaços de volta, mas acabou misturando as letras e ao invés de formar o nome "AMI", escreveu "I AM (EU SOU)". Temendo ser banida da aldeia por quebrar um tesouro sagrado, ela manteve o ocorrido em segredo.

Pearl encontrou Wright novamente após Grey ter sido assassinado; Wright a encontrou no Caminho Sinuoso e imediatamente notou que ela estava segurando a chave única da Câmara de Endorcismo, a qual ela encontrara no incinerador, mas ela continuou o evitando. No entanto, depois de Wright lhe mostrar o magatama de Maya, Pearl começou a chorar, chateada por Maya estar sendo acusada do assassinato de Grey. Ela então percebeu que ele era o "Sr. Nick" que Maya sempre mencionava e assumiu que eles estavam em um relacionamento romântico, chamando Wright de "o alguém especial de Maya". Ela imediatamente adotou um comportamento amigável com Wright, sempre disposta a ajudá-lo como pudesse. Pearl deu a chave da câmara para Wright, e energizou o magatama de Maya.

Ela seguiu Wright durante a investigação na Mansão Fey, encontrando Dick Gumshoe pela primeira vez, e agiu como a orientadora de Wright com relação ao magatama e à quebra dos Psique-Cadeados ao encontrarem "Ini Miney". No entanto, quando Wright saiu para visitar Maya no centro de detenção, Pearl ficou para trás, visto que nunca saíra da aldeia antes. Ela pediu que ele falasse "oi" por ela, e então foi embora.

Mais tarde, Pearl apareceu no saguão dos acusados antes do julgamento de Maya, preocupada com sua prima. Ela fugira da aldeia, usando um mapa para se localizar. Wright se surpreendeu pelo fato de Pearl ter andado da aldeia até a corte, visto que era uma jornada de duas horas de trem. Pearl o corrigiu dizendo que ela não andara, mas sim correra, e que não sabia o que era um "trê-em".

Quando Wright começou a ter dificuldades no julgamento, Pearl endorcisou sua prima mais velha, Mia, para ajudá-lo. Embora a batalha contra a promotora Franziska von Karma estivesse desesperadora, Wright foi capaz de provar que Maya deveria ter deixado a cena do crime antes de ser presa, visto que a chave da câmara estava com Pearl. Isso encerrou a corte pelo dia, permitindo uma maior busca por evidências.

De volta ao saguão, Maya ficou muito impressionada com Pearl conseguir invocar Mia. Maya pediu que Wright levasse Pearl para casa, desta vez pelo trem.

Ao retornarem para a Aldeia Kurain, Pearl agradeceu Wright por escoltá-la até sua casa. A jovem médium estava enfurecida com o modo como von Karma "intimidara" Maya Mística e estava determinada a retribuir a ação da próxima vez que se encontrassem. Wright e Pearl conversaram sobre o verdadeiro assassino, e Pearl parecia triste por algum motivo. Com mais um pouco de questionamento, Pearl repentinamente declarou "não ter visto nada", e quando Wright lhe perguntou o que ela estava fazendo durante o assassinato, ela respondeu gaguejando que "n-não estava f-fazendo n-nada". Dois Psique-Cadeados apareceram, mas sem evidências suficientes, Wright foi forçado a deixá-los lá.

Wright eventualmente retornaria, tendo descoberto o que acontecera com a urna sagrada. Ele concordou em não contar o que ocorrera à mãe de Pearl. Não muito depois, Morgan saiu com a polícia, tendo se oferecido como uma testemunha contra Maya Fey. Apesar de Pearl tentar impedir a polícia de levar sua mãe, Morgan lhe disse que ela voltaria em breve. Pearl então pediu para ir com ela, mas lhe foi pedido que ficasse e cuidasse da mansão. Não obstante, ela se juntou a Wright e Maya no saguão dos acusados no dia seguinte, lhe dizendo que não se preocupassem, porque sua mãe estava vindo para lhes apoiar. Wright, tendo descoberto o papel de Morgan no crime, pediu que Pearl endorcisasse Mia antes do julgamento, para que ela não visse o que sua mãe realmente faria.

"Ini Miney" foi presa no dia seguinte pelo assassinato de Turner Grey, e por sua parte como cúmplice, Morgan também, efetivamente deixando Pearl sozinha. Morgan tinha conspirado com Miney de assassinar Grey e culpar Maya pelo assassinato, fazendo com que Pearl herdasse o título de Mestre de Kurain. Sem outros parentes conhecidos, Pearl ficou sob o cuidado de Wright e Maya, que lhe mostraram o mundo fora da Aldeia Kurain. Eles a levaram ao Circo Berry Big para ver Max Galactica, o qual acabaria sendo acusado de assassinato.

Personalidade Editar

Na infância, Pearl era quieta ao redor de estranhos e fugia de qualquer um que encontrasse. Até mesmo se um estranho a cumprimentasse educadamente, ou se a própria Maya os apresentasse, levaria muito tempo para conseguir sua confiança. Isso se devia ao fato de sua mãe superprotetora e autoritária lhe ensinar a fazer isso quando qualquer pessoa suspeita tentasse falar com ela. Morgan espancaria Pearl caso ela não se comportasse e se recusava a deixar Pearl ter cabelo comprido, como ela queria para se parecer com Maya. Wright notou que as falas de Pearl, e até mesmo sua risada, tinham um tom refinado.

De qualquer modo, Pearl é geralmente alegre, gentil e inocente ao redor de pessoas conhecidas, e a maioria das pessoas que a encontram a descrevem como fofa. Contudo, ela possui, nas palavras de Wright, "um olhar intenso". Ela também conseguiu, em algum momento, repreender Franziska von Karma ao ponto da promotora ficar sem palavras. Na adolescência, Pearl se assemelha com Maya, Mia e Iris, copiando suas linguagens corporais e até modificando seu penteado comum com uma bijuteria semelhante à de Maya. Ela também possui um temperamento similar ao da prima, mas está sempre disposta a ajudar e é muito educada, gentil e atenciosa, o que fez com que Apollo Justice achasse que era difícil dizer "não" à ela.

Pearl tem muito pouco conhecimento do mundo fora de sua aldeia, e não entende termos que as pessoas da sociedade comum usam. Isso era mais aparente quando ela era criança, embora fosse grande fã da autora de livros infantis Elise Deauxnim e assistisse Kids' Masterpiece Theatre todo domingo. Já adolescente, a linguagem de Pearl se modernizou um tanto, e ela aparenta estar familiarizada com termos cotidianos e expressões do século 21. No entanto, ela ainda tem dificuldade com tecnologia moderna e desconhece a pronúncia de certas palavras. Apesar de gostar de sua vida na aldeia, ela também aprecia ir à cidade para fazer coisas como ir ao shopping e fazer compras.

Quando criança, Pearl ficava rapidamente chateada se pensasse que Wright estava agindo de forma muito amigável com qualquer mulher que não fosse Maya. Ela então encarava Wright ou lhe dava um tapa, as vezes repetidamente e até mesmo o deixando inconsciente. Ela era muito sensível com relação ao amor entre casais, devido a ter crescido cercada por casamentos infelizes, inclusive o de seus próprios pais. Pearl estava completamente convencida de que Wright e Maya estavam destinados a ficarem juntos para sempre, sempre se referindo ao seu suposto "amor" e chamando Wright de "o alguém especial da Maya", além de ficar brava ao pensar que ele estava sendo infiel.

Por ter poderes espirituais fortes, Pearl é considerada uma médium espírita prodígio, embora suas habilidades ainda não sejam tão boas quanto às de Misty. Ainda assim, Pearl admira muito Maya e deseja ser como ela algum dia. Em 2028, Pearl é a única outra médium em Kurain capaz de endorcisar espíritos, além de Maya. Pearl pode ser muito sensível com relação a certos tópicos, por exemplo como ela parece jovem apesar de ser uma adolescente e como ela não é boa em artes e artesanato; essa última característica pode claramente ser notada em sua tentativa de consertar a urna sagrada ou em seu desenho da aldeia à noite, que foi confundido com rabiscos de criança.

Nome Editar

  • Seu nome japonês, "Harumi" (春美), vem dos kanji haru, que significa "primavera", e mi, que significa "beleza",
  • O "sato" em seu sobrenome japonês pode vir da palavra "aldeia" ou "país natal", enquanto o "aya" pode vir de "ayashii", que significa "infeliz".
  • Seu nome em inglês, "Pearl", é baseado no livro The Scarlet Letter (A Letra Escarlate), escrito por Nathaniel Hawthorne. O livro conta da culpa de uma mulher que vive em Boston, no século 17, e tem uma filha ilegítima cujo nome é Pearl. A tradução literal do nome seria "pérola".
  • "Fey" vem da palavra "fey" que pode significar "mágico", "como uma fada", "estranho", "extraterrestre" ou "enfeitiçado". Um significado arcaico é "condenado a morte". Também pode vir de Morgan le Fay, a feiticeira da lenda do Rei Arthur.
  • O nome brasileiro não-oficial de Pearl é Margarida Sato. Margarida vem do grego "margarítis", que significa "pérola", além de ser o nome de uma flor, referenciando tanto o nome japonês quanto o inglês. Sato é uma forma reduzida do original sobrenome japonês, "Ayasato", e significa "vila".
  • Além de Ami Fey, Pearl é a única médium espírita do Clã Fey cujo nome nome não começa com "M" em todas as versões não-japonesas do jogo, exceto na versão não-oficial brasileira, na qual Pearl e Morgan são as únicas membras do Clã cujo nome começa com "M".

Desenvolvimento Editar

  • Pearl era inicialmente caracterizada como uma médium espírita esnobe rival, com aproximadamente a mesma idade de Maya, e que só apareceria em Reunion, and Turnabout. No entanto, outro designer sugeriu que ela fosse muito mais jovem, para adicionar drama. Shu Takumi achou a personagem resultante adorável e a inseriu em outros episódios. No produto final, a rivalidade só existe por conta de Morgan, sendo Pearl jovem demais para entender os motivos de sua mãe.
  • Sendo da família Fey, sua roupa foi designada para ser muito parecida à de Maya.
  • Para fazê-la diferente dos demais personagens da série, ela foi designada para expressar suas emoções de forma inocente.
  • Cada membra do Clã Fey usa um certo número de esferas em seus colares, e este número representa o progresso de seu treinamento. No caso de Pearl, ela usa quatro, o mesmo número usado por Maya durante a trilogia original.
  • Pearl é a parceira mais jovem da série, tendo apenas oito anos de idade ao acompanhar Wright em uma investigação pela primeira vez.
  • Em Bridge to the Turnabout, a organização dos cinco Psique-Cadeados de Pearl que é diferente dos demais personagens, designado para não esconder seu rosto. Ao invés de estarem dispostos em fileiras, os cadeados formam um arco. Já em Turnabout Reclaimed, a configuração volta ao padrão, por Pearl ser adolescente.
  • Na versão japonesa, Pearl tem dificuldade com kanji, diferente da versão em inglês, na qual ela tem dificuldade com pronúncia.

Outras mídias Editar

  • Pearl Fey aparece como um traje desbloqueável para a personagem Anne no jogo We Love Golf! da Capcom. Há também um traje desbloqueável de Apollo Justice para o personagem Jack.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.